The Material Handling Blog

 

Read More Articles

BSC_Shoe_Sorter_SortationSolutions_blog

Projetando uma solução de triagem: 3 chaves a considerar

Jordan Wengert & Carlos Galbiati | 24 February 2022

O Diretor de Fulfillment atribui a você um projeto para especificar um novo sistema de triagem e transportador capaz de "dobrar" as capacidades atuais.

Por onde começar?

Primeiro, comece entendendo e desafiando a verdadeira triagem e os requisitos do sistema. Os sistemas de transporte e triagem são soluções projetadas. Como a maioria dos problemas de engenharia, a solução geralmente é tão boa quanto suas entradas.

Dados precisos antecipadamente garantem que a solução seja adaptada aos seus requisitos de negócios individuais e às especificações do produto.

Embora haja compensações a serem consideradas, um escopo reduzido pode aumentar as opções de triagem a serem consideradas e garantir que o custo-benefício desejado seja alcançado. Por exemplo, taxas de transferência reduzidas e tamanhos de pacotes padronizados podem ajudar a reduzir o escopo e os riscos, mas ao custo de alguma flexibilidade.

No entanto, cada caso será diferente. Por isso, vamos considerar três chaves para garantir que você ajude a especificar a solução mais econômica e impressione o Diretor de Fulfillment com seu desempenho pós-implementação!

Chave 1: Requisitos de taxa de transferência reais

  1. A duplicação da capacidade atual é um requisito real com base no crescimento projetado ou é um desejo “bom ter”?
  2. Quantos desvios são desejados em comparação aos desvios realmente necessários?

Velocidades de taxa de transferência mais rápidas geralmente restringem as ofertas de soluções. Geralmente, quanto maior o requisito de taxa de transferência, maior o investimento.

Não pense que você precisa planejar seu classificador para o volume de “pico”, pois deverá ter outros meios para dimensionar as operações. E, afinal, você precisará da capacidade de induzir o produto no sistema a uma taxa maior ou igual à taxa de saída determinada para atingir a taxa de transferência desejada. A saída não pode ser maior que a entrada.

Cada desvio também precisará da capacidade de ser executado no nível de rendimento determinado individualmente. Por exemplo, 25 caixas por minuto (CPM) = Requisito do sistema = “X” Desvia que TODOS precisam da capacidade de executar 25 CPM independentemente dos outros. A velocidade e o rendimento também devem considerar e levar em conta o crescimento.

Chave 2: Especificações do produto completo

  1. Qual(is) produto(s) será(ão) executado(s) pelo novo sistema de triagem?
  2. Há produtos superdimensionados ou executores lentos que aumentam a complexidade e/ou requisitos do sistema que podem ser excluídos do escopo do sistema?

Você precisa saber o máximo, o mínimo e a média dos produtos que serão executados no classificador. É ainda melhor saber a produção de cada tamanho e peso do produto e dimensionará de forma aleatória ou bastante consistente.

As especificações do produto incluem comprimento, largura, altura, peso, distribuição de carga, orientação e qualquer outra coisa que possa ser de aplicação digna de nota. Por exemplo, o produto é frágil ou sensível à temperatura.

Geralmente, é sempre melhor concluir o teste do produto durante o processo de design do sistema para reduzir o máximo de risco possível.

Chave 3: Restrições de layout e outras considerações

  1. Onde o produto será introduzido e para onde ele precisará ser transportado? Diretamente em um trailer de caminhão ou preparado para processamento adicional?
  2. Ou que valor adicional você poderia adicionar e/ou incorporar antes do novo classificador para aproveitar?

Você precisará de um layout preciso e bem documentado da área com restrições claramente identificadas. Eles podem incluir localizações de colunas, painéis elétricos, corredores de pedestres e equipamentos, espaçamento das portas das docas, folgas suspensas, etc.

O classificador provavelmente exigirá uma pegada "linear" de bom tamanho, dependendo dos detalhes reais da aplicação.

Além do próprio classificador, serão necessários transportadores com folga para espaçar adequadamente o produto e aumentar a área linear. A lacuna ou espaço adicionado entre os produtos evita danos ao produto e também permite que os produtos digitalizem, rastreiem e classifiquem corretamente dentro do sistema.

Além disso, uma compreensão de alto nível do fluxo de processo de cada produto também seria benéfica. Quanto mais detalhes, melhor! Ao fazer um fluxo de processo, haverá muitos equipamentos auxiliares de “valor agregado” a serem considerados.

  • Seladoras de caixas
  • Balanças em linha
  • Imprimir e aplicar
  • Atar ou amarrar
  • Envoltório elástico
  • Verificações do scanner
  • Transferências para áreas de processamento manual
  • Triagem
  • Paletização robótica

Cada parte do equipamento terá seu próprio conjunto exclusivo de atributos (pegada, requisitos de utilidade, etc.) que afetarão os requisitos gerais do design do sistema, como acúmulo antes e depois, inclinação do produto para alinhar à máquina e lacuna do produto conforme necessário.

Seleção do classificador e próximas etapas

O conhecimento completo de rendimento, especificações do produto e layout permitirá que você determine as opções de triagem viáveis. Combine esses dados iniciais com orçamento e compreensão do custo-benefício e você estará pronto para identificar qual solução de triagem e equipamento de valor agregado atenderá melhor às suas necessidades. Se você estiver pronto para encontrar e falar sobre a melhor solução de triagem para sua aplicação, fale com um engenheiro hoje.

Author: Carlos Galbiati, Jordan Wengert

Carlos is a Field Application Engineer in Bastian Solutions' South America region. He specializes in helping companies to obtain better productivity and reduce costs by implementing high-tech automation systems. Carlos received an MBA and an engineering degree from Centro Universitário Salesiano de São Paulo.

Jordan is a Bastian Solutions Field Application Engineer in Columbus, Ohio. In his role, he helps customers improve the flow of people, information, and material throughout their operations. Jordan has a Bachelor of Science in Industrial Engineering from Iowa State University and has 10 years of manufacturing and material handling experience.

Comments

No comments have been posted to this Blog Post

Leave a Reply

Your email address will not be published.

 

Thank you for your comment.

Rate this Blog Post:

Spell Check

Archives

Upcoming Events

Meet Bastian Solutions experts at ...

 

manifest-logo

Manifest 2023

January 31 - February 2
Las Vegas, NV

 


 

link2023-thumbnail

Rila LINK 2023

February 19 - 22
Orlando, FL

 


 

logo2023

ProMat 2023

March 20 - 23
Chicago, IL

Close